Desde os estaleiros...

|

Grandeur of the Seas precisará de seis semanas em estaleiro nas Bahamas antes de voltar a navegar
O Grandeur of the Seas, navio da Royal Caribbean que na última segunda-feira se incendiou enquanto se dirigia a um porto nas Bahamas, precisará de seis semanas para voltar a operar normalmente. Por esta razão, outras seis viagens que partiram de Baltimore, nos EUA, nas próximas semanas foram canceladas. Para os passageiros nesta saídas, dos dias 7, 14, 21 de Junho e do dia 5 de Julho resta receber de volta todo o dinheiro gasto na viagem, e um desconto de 25% em um futuro cruzeiro com a Royal Caribbean.

A primeira viagem do navio após o incidente desta semana será em 12 de Julho. O fogo começou no deck de ancoragem do navio na popa, e se espalhou pela região até atingir um bar da tripulação; tendo sido controlado cerca de duas horas após seu início. Apesar do dano ao navio, ninguém ficou ferido, e a Royal considerou o incêndio como uma pequena ocorrência.

Na Itália, Fincantieri entrega novo Royal Princess

Com batismo agendado para o próximo dia 13, o Royal Princess foi entregue pelo estaleiro em que esteve em construção nos últimos anos, o Fincantieri da Itália. O navio, um protótipo, primeiro de uma noca classe de embarcações desenvolvida pela Carnival para a P&O e Princess, será batizado pela Princesa Kate da Inglaterra.

A cerimônia ocorrerá em Southampton, Reino Unido. Após o batismo partirá para sua temporada inaugural no Mediterrâneo, que estende até meados de Outubro, quando parte para Fort Lauderdale, onde embarcará para cruzeiros no Caribe. Possui 141,000 toneladas e capacidade para 3,600 passageiros, em 2014 ganhará seu primeiro gêmeo, o Regal Princess.

Royal Caribbean International encomenda terceiro navio da classe Quantum
A Royal Caribbean Inter- national divulgou ontem que assinou um contrato com os estaleiros Meyer Werft da Alemanha para a construção de um terceiro navio da classe Quantum, com entrega prevista para a metade de 2016. O terceiro navio será gêmeo do Quantum e Anthem of the Seas, com 167,000 toneladas e capacidade para 4,180 passageiros.

A entrega dos dois primeiros navios da classe, que tiveram mais detalhes de seus projetos divulgados em Abril (clique para ver mais), tem entregas previstas para Novembro de 2014 e os primeiros meses de 2015, respectivamente. O custo médio de cada um dos navios desta classe está avaliado em 950 milhões de dólares.

Norwegian Getaway flutua pela primeira vez

Le Norwegian Getaway dans le hall de construction de Papenburg. crédits : MEYER WERFT. O Norwegian Getaway, que está sendo construído no estaleiro alemão Meyer Werft de Papenburg, às margens do Rio Ems, flutuou pela primeira vez. O navio que será um gêmeo do Norwegian Breakaway mas adaptado ao clima mais quente de Miami (o Breakaway foi construído para operar desde a mais fria Nova Iorque), tem entrega prevista para Janeiro de 2014.

O navio terá capacidade para 4,000 passageiros, 324 metros de comprimento, 39 de largura e 146,000 toneladas. Com a flutuação é encerrada a construção estrutural do navio; as atenções se voltam agora a instalação de equipamentos, cabeamento e das áreas públicas, além do acabamento e da pintura externa.

Navios ex-CIC da Portuscale Cruises terão chaminé amarela e casco preto. 

A nova companhia de cruzeiros portuguesa Portuscale Cruises ainda não divulgou oficial- mente nenhuma infor- mação. Nos bastidores, porém, os prepa- rativos para o lançamento da marca continuam a todo vapor. Após ser renomeado Porto, o ex-Arion, um dos menores navios da frota, foi pintado com as cores da companhia.

A chaminé dos navios da empresa terá o logotipo da companhia, um P estilizado, pintado sobre um fundo amarelo, que contrastará com um casco preto de borda branca. O próximo navio a ganhar as cores deverá ser o Funchal, que após anos desativado para reparos tem volta a serviço prevista para Agosto.

Texto (©) Copyright Daniel Capella.
Imagens (©) Copyright Oded Bercovitz, Fincantieri, Royal Caribbean, NCL e Ricardo Martins. 

Century Cruises lança seu sétimo navio fluvial na China

|


A companhia de cruzeiros fluviais chinesa Century Cruises lançou recentemente o seu sétimo navio de cruzeiros no Rio Yangtze, o Century Legend, com capacidade para 398 passageiros. O lançamento do Legend, que seguiu viagem neste fim de semana passado de Chongqing, na China, seguiu o lançamento em Março de seu gêmeo, o Century Paragon. Tanto o Legend como o Paragon possuem uma área de piscina coberta de 2.000 m² e um cinema com 150 lugares.

Além disso, possuem 196 cabines externas, todas com pequena área de estar, televisões LCD por satélite (incluindo HBO e CNN), controle individual de ar-condicionado e banheiros com banheira e chuveiro separados. Há ainda duas suítes presidenciais de 105 m² quadrados cada, 34 suítes executivas de 38 m² cada, quatro junior suites de 30 m² cada, e 156 cabines comuns com 27m² cada.
Piscina coberta dos gêmeos Paragon e Legend.
Os hóspedes nas suítes executivas e presidenciais tem acesso a uma área exclusiva, com seus próprios restaurantes à la carte, bares e área de recepção. O Paragon e o Legend foram projetados com os viajantes ocidentais em mente, em uma colaboração com os escritórios de arquitetura naval Yran e Storbratten. O Legend irá realizar itinerários de quatro dias na jusante entre os rios Chongqing e Yichang, além de itinerários de cinco dias na montante ao longo da mesma rota.

Os itinerários incluem uma visita ao Shibao Pagoda, navegando através das Três Gargantas e uma visita Barragem das Três Gargantas, onde está a maior Usina Hidroelétrica do mundo.

 Texto (©) Copyright Travel Weekly.
Imagens (©) Copyright Yangtzeboats e Avalon Waterways.

Blog em Viagem: Quest for Adventure escala Sevilha, Espanha.

|

No começo do mês de Maio, o porto de Sevilha, na Espanha recebeu um dos navios de cruzeiro da SAGA Holidays. Operado por uma filial do grupo de férias britânico, a Spirit of Adventure Cruises, o Quest for Adventure entrou no porto da cidade durante um cruzeiro pela Ibéria, que também o levou a Portimão. Ex-Saga Pearl II, o navio em breve voltará a ter esse nome, quando for transferido para a frota principal da SAGA, após a retirada de serviço do veterano Saga Ruby.
Sobre Sevilha
Sevilha é uma cidade espanhola situada a sudoeste da Península Ibérica e a capital da pro- víncia ho- mônima  na Comu- nidade Au- tônoma da Andaluzia. É a quarta maior cidade espanhola (703 206 habitantes) e a quarta maior área metropolitana por número de habitantes (1 493 416 na área metropolitana, de um total de 1 900 224 na província) (dados de 2009).
Entre as atrações da cidade, sem dúvida alguma, chama atenção as festas, das quais a principal é a Semana Santa, na qual 59 irmandades desfilam pelas suas ruas, saindo dos diversos templos até à "Carrera Oficial" (percurso oficial obrigatório para todas), que começa na Campana e finaliza ao sair da Catedral, onde se realiza a estação de penitência. Um terço da população participa nas confrarias como irmãos da luz, "costaleros" ou membros de uma banda.Igualmente destacável é a "Feria de Abril", festa de carácter folclórico que reúne cada ano milhares de pessoas no recinto "ferial". São típicas as "casetas" (barracas com forma de tendas) onde as pessoas se reúnem para cantar e dançar sevilhanas e flamenco.
 Texto (©) Copyright Daniel Capella e Wikipedia.
Imagens (©) Copyright Rui Minas Agostinho.

MSC terá também Musica no Caribe em 2013/2014

|

MSC Musica, que passou as últimas cinco temporadas na América do Sul. 
Como adiantado por nós, o Caribe a partir de novembro contará com dois navios da gigante italiana MSC Cruzeiros visitando os seus portos.

Quem estiver interessado em curtir as mais belas praias e aproveitar para fazer compras nos famosos outlets de Miami, o MSC Divina é a escolha perfeita, que a partir do dia 23 de novembro deste ano fará roteiros de sete noites pela região até o final de 2014. Partindo da cidade norte americana, o navio visitará os portos dePhilipsburg (St. Maarten), San Juan (Porto Rico) e Great Stirrup Cay (Bahamas), com preços a partir de USD 519 mais taxas. O MSC Divina também tem opções de minicruzeiros e itinerários de 6 e 11 noites.

O MSC Divina faz parte da classe Fantasia – a mais luxuosa da companhia, e conta com 1.715 cabines, 27 mil m² de áreas públicas, cassino, sete restaurantes, diversos bares e lounges, seis restaurantes, cinco piscinas – incluindo a primeira de borda infinita, boliche, teatro para 1,6 mil pessoas, academia, SPA, café com acesso a internet, centro de conferências, área para crianças e o MSC Yacht Club, espaço exclusivo com hospedagem e serviços de primeira classe.

E para quem quiser curtir o Caribe Sul (sem necessidade de visto para brasieiros), a MSC Cruzeiros apresenta roteiros de sete noites com o MSC Musica, a partir de 30 de novembro, saindo do porto de Santo Domingo na República Dominicana e passando por cidades como La Romana, no mesmo país, St John’s (Antígua e Barbuda), Fort de France (Martinica), Point-a-Pitre (Guadalupe), Philipsburg (St. Maarten) e Road Town (Ilhas Virgens Britânicas).

O MSC Musica tem capacidade para 3.223 hóspedes e conta com diversas opções de lazer, entretenimento, além de restaurantes com o melhor da gastronomia mundial, destacando a culinária oriental em um de seus restaurantes temáticos.

Texto (©) Copyright Adaptado de MSC.
Imagem (©) Copyright Daniel Capella. 

Royal Caribbean cancela cruzeiro e próxima saída do Grandeur of the Seas

|


Adam Goldstein, CEO da Royal Caribbean conversa com
passageiros sobre incêndio no Windjammer Café.
Após ser atingido por um incêndio na madrugada de ontem, enquanto se dirigia a CocoCay, o Grandeur of the Seas, da Royal Caribbean, acabou imobilizado em Freeport, nas Bahamas. Após avaliar o navio por todo o dia de ontem, a Royal Caribbean decidiu terminar o cruzeiro que era feito atualmente em Freeport. A viagem, que havia partido no final de semana de Baltimore, nos EUA possuía 7 noites, e já havia feito uma escala em Port Canaveral; escalaria ainda em Nassau e Cococay, nas Bahamas.

Adicionalmente, a companhia decidiu cancelar a saída seguinte, que aconteceria em 31 de Maio, para poder realizar todos os reparos necessários no navio da classe Vision. Passageiros do cruzeiro com partida em 24 de Maio receberão reembolso de parte do valor pago pela viagem, e poderão ser acomodados em hotéis pela companhia até que consigam transferência aérea de volta à Baltimore, tudo por conta da Royal Caribbean. Já quem tinha viagem marcada para 31 de Maio receberá de volta o valor total pago pelo cruzeiro, e ainda ganhará um desconto de 50% em um cruzeiro futuro com a companhia. Vôos e transfers comprados com a Royal poderão ser cancelados, com seus valores sendo completamente reembolsados. A companhia ainda se responsabilizará por os transfers e vôos comprados com outros operadores, pagando tacas de transferência de datas para atender ao dia de seus novos cruzeiros.

Outros casos de incêndio a bordo. 

Em 2006 o Star Princess, da Princess Cruises também foi vítima de um incêndio em alto-mar na América do Norte. Mais grave que o do Grandeur, o fogo no Star Princess atingiu a lateral da embarcação, e queimou diversas cabines, além de parte do deck das piscinas.

Um passageiro morreu no incidente, e 11 pessoas terminaram feridas. Investigações mais tarde comprovaram que o fogo pode ter sido causado por um cigarro ainda acesso atirado por um passageiro para o mar, mas que com o vento teria voltado ao navio e atingido algo inflamável.


O Carnival Ecstasy, da Carnival Cruise Line, passou por uma situação bem semelhante a do Grandeur of the Seas. Um incêndio de grandes proporções se alastrou pelo popa do navio, mas ao contrário do caso do Grandeur, fujiu de controle, e não foi controlado pelo sistema de supressão de incêndio. Por sorte, a embarcação encontrava-se ainda próxima ao porto de Miami Beach, de onde havia acabado de partir.

O incidente ocorreu em 1998, e 8 passageiros e 14 tripulantes acabaram feridos. O incêndio teve origem na principal lavanderia do navio, que encontra-se na popa.


No final de 2002, um dos raros casos de perda total para navios de cruzeiro modernos. O Wind Song, da Windstar Cruises, então adminis- trada pela Carnival Corporation , foi atingido por um incêndio de grandes proporções na região da Polinésia Francesa. 127 passageiros e 92 tripulantes que estavam a bordo foram evacuados, e não houve relato de feridos.

O fogo iniciou-se de madrugada, na casa de máquinas principal, após a partida do Porto de Papatee, no Haiti, onde embarcava para cruzeiros semanais. Após o incêndio, o navio foi rebocado pela Marinha France até Papetee, onde foi possível avaliar a proporção dos danos. Apesar das áreas públicas do veleiro motorizado estarem praticamente intactas, o estrago nas casas de máquinas era irreparável, e a Carnival, que administrava a companhia através da Holland America decidiu afundar o navio na região, após retirar todos os possíveis poluentes que ainda estavam a bordo.


Em 2011, com cobertura nossa (clique aqui  e aqui par ver), o M/S Nordlys, da companhia norueguesa Hurtigruten foi atingido por um incêndio que causou a morte de dois de seus tripulantes e 18 feridos, muitos deles com queimaduras graves. Uma explosão na casa de máquinas causou o incêndio, que começou por volta das 9h da manhã, enquanto o navio se dirigia a Alesund, na Noruega.

O navio foi evacuado, e posteriormente rebocado para um porto norueguês onde, após cerca de 24 horas de seu início, foi controlado. Após certo tempo em reparo, o Nordlys que tem capacidade para 691 passageiros e 220 tripulantes voltou a operar normalmente.


Texto (©) Copyright Daniel Capella.
Imagens (©) Copyright de seus respectivos autores. 

Grandeur of the Seas sofre incêndio próximo às Bahamas.

|

Em Veneza, em Setembro de 2012. (Bruno Rodrigues)
Atracado em Freeport, após o incêndio.
(Reprodução Facebook)
O Grandeur of the Seas, da Royal Caribbean International, experimentou um incêndio de dimensões consideráveis na manhã desta segunda-feira enquanto se dirigia a CocoCay, porto particular da Royal Caribbean, nas Bahamas. O navio da classe Vision, que se encontra em um cruzeiro de sete noites com embarque em Baltimore, nos EUA, estava a 38 milhas náuticas de Freeport, nas Bahamas, no momento em que o fogo começou a queimar em sua popa.

A tripulação tomou conhecimento da situação por volta das 2h50min no horário local, e extinguiu o fogo por completo às 4h58min. A bordo estavam 796 tripulantes e 2,224 passageiros, que por ordem do capitão, se reuniram em suas muster stations, como medida de precaução enquanto o fogo não era eliminado. Ninguém ficou ferido, e o Greandeur pode, com seus próprios motores, seguir para o porto de Freeport, onde permanecerá durante o dia, e a próxima noite. 
Link permanente da imagem incorporada
Presidente da Royal Caribbean, Adam Goldstein (direita) inspeciona danos ao navio. (Royal Caribbean)

Executivos da Royal conversam com passageiros.
(Royal Caribbean)
A área atingida pelo incêndio é opera- cional; compre- ende um espaço utilizado nas mano- bras de amarração do navio, e foi isolada. As chamas, contudo, atingiram também outros três decks acima, o que fez com que algumas cabines e áreas públicas fossem fechadas. Os passageiros que estavam nestas cabines foram realocados pela companhia para hotéis em Freeport. Uma avaliação mais detalhada definirá se os passageiros poderão seguir a bordo para o atual cruzeiro, e/ou se serão necessários cancelamentos de futuras saídas. 

O presidente e CEO da Royal Caribbean International, Adam Goldstein, acompanhado da vice presidente de operações Lisa Lutoff-Perlo e de uma equipe de assistência ao passageiro estão em Freeport para avaliar os danos e ouvir os passageiros afetados. As causas do incêndio ainda estão sendo investigadas, afirmou a companhia, que ainda lembrou da importância da segurança a bordo. "A segurança de nossos hóspedes e tripulação é nossa prioridade, e vamos continuar a nos concentrar em suas necessidades e preocupações imediatas. A equipe médica de bordo respondeu a várias chamadas para a assistência médica, mas nenhum deles era de uma emergências médica. As chamadas se relacionaram a desmaios, relatos de pressão arterial alta e uma entorse de tornozelo ", dizia um comunicado da Royal Caribbean International.

Danos na popa, área atingida pelo fogo (CNN)

(Reprodução Facebook)
O Grandeur of the Seas foi construído em 1996 no estaleiro Kvaerner Masa Yard, atual STX Finland, em Turku. Parte da classe Vision, possui capacidade para 2,440 passageiros em ocupação máxima, e cerca de 73,000 toneladas. Em 2012, passou por uma grande revitalização em um estaleiro espanhol, que lhe deu novos espaços públicos. No começo de Maio de 2013, iniciou embarques em Baltimore, Maryland, em um serviço year-round, em substituindo o Enchantment of the Seas, que rumou para Port Canaveral, onde agora realiza os cruzeiros que antes eram feitos pelo Monarch of the Seas, transferido para a Pullmantur recentemente.

Link permanente da imagem incorporada
(Royal Caribbean)
Texto (©) Copyright Daniel Capella.
Imagens (©) Copyright de seus respectivos autores. 

Especial Impressões Costa Fascinosa - 2

|

Um dos restaurantes principais, de dois andares.
Visitamos o Fascinosa em 17 de Dezembro, e criamos esse especial em duas partes. Para ver a primeira parte do especial sobre o Costa Fascinosa, clique aqui

MSC Preziosa trará rede Eataly para o Brasil.

|

Para ver mais fotos do interior do Preziosa, clique aqui
A MSC, alinhada com o seu posicionamento global “o jeito mediterrâneo de curtir a vida” promete fazer com que a temporada 2013/2014 seja inesquecível para o público brasileiro. Um dos grandes destaques ficará por conta da gastronomia, pois a armadora levará a alto mar, com exclusividade, restaurantes da marca Eataly, famosa rede conhecida por deixar um pedaço da Itália onde se instala.

O grupo faz a sua estreia no país no dia 26 de novembro a bordo do MSC Preziosa, o maior e mais moderno navio a navegar por mares sul-americanos na temporada, antecipando a chegada da marca, que pretende instalar a sua primeira unidade na capital paulista em 2015, sendo uma ótima oportunidade para o público brasileiro conhecer o restaurante que conta com vários empórios na Itália, Estados Unidos e Japão, e pretende abrir novas filiais em Dubai, Turquia e Reino Unido.

A parceria vem ao encontro do estilo medi- terrâneo da armadora que acredita que, a vida deve ser medida em momentos e não minutos, sugerindo que a boa comida, mais do que apenas uma refeição saborosa, é uma forma de aproveitar instantes de prazer e satisfação. No restaurante Eataly, que tem capacidade para 80 pessoas, os hóspedes poderão escolher entre 18 pratos tipicamente italianos e ainda comprar uma ampla variedade de produtos do país, desde vinagre balsâmico envelhecido e azeite de oliva da Ligúria até massas secas Gragnano.

O segundo restaurante da rede que também está disponível a bordo do MSC Preziosa é o Ristorante Italia e conta com 24 lugares, receitas também concebidas pelos chefs do Eataly, e pratos feitos com produtos Slow Foods Presidia - Fundação criada para proteger pequenos produtores e preservar a qualidade de produtos artesanais.

A proposta deste espaço é fazer com que os visitantes foquem apenas na comida, harmonizando cada prato com uma excelente taça de vinho, enquanto aprendem algo novo todos os dias através de uma autêntica e magnífica viagem gastronômica.

Texto (©) Copyright MSC.
Imagens (©) Copyright Rui Minas Agostinho. 

Royal Caribbean terá novamente só o Splendour no Brasil em 2014/2015

|

Apesar de não ter se pronunciado oficialmente, a Royal Caribbean International já definiu sua temporada 2014/2015 na América do Sul. A oitava temporada consecutiva da companhia norte-americana no Brasil terá somente o Splendour of the Seas em roteiros com partida de Santos, como em 2012/2013 e 2013/2014. Os roteiros ainda não estão definidos, mas devem ser bastante semelhantes aos das últimas temporadas, que priorizaram os roteiros para o Prata, mas também tiveram como destino em algumas oportunidades o Nordeste.

Sua chegada a Santos está prevista para 7 de Dezembro de 2014, e deverá terminar na primeira quinzena de Abril de 2015. De toda frota da companhia, somente o Mariner, o Vision e o Explorer of the Seas continuam sem roteiros para o começo de 2015, nenhum deles, porém, deve se juntar ao Splendour na América do Sul, ainda que existam remotas possibilidades. O Vision of the Seas, que passará todo o ano no Caribe realizando mini-cruzeiros desde Fort Lauderdale, tem a última viagem desse tipo programada para o começo de Novembro, e poderia estar no Brasil a tempo da temporada, algo que não deve acontecer.

Caso semelhante ao do Explorer of the Seas, da classe Voyager, que irá ser substituído pelo novo Quantum of the Seas em Nova Iorque no final de Novembro de 2014, e poderia seguir para o Brasil em seguida. Mas que já foi designado para alguns roteiros com saída de Port Canaveral até Janeiro de 2015. O Mariner of the Seas é a exceção, em Singapura, não teria tempo hábil de chegar ao país. A oferta pequena na região é explicada, parte da estratégia da companhia, de não priorizar o embarque de passageiros brasileiros no Brasil, e sim ao redor do mundo, devido aos altos custos que inviabilizam o lucro nas operações regionais.

Outras companhias
MSC Poesia deverá embarcar em Santos. 
Outra companhia que esboçou sua temporada 2014/2015 é a MSC, que deverá ter uma oferta bastante semelhante na América do Sul, com uma provável estréia. MSC Orchestra, MSC Magnifica e MSC Poesia já tem retorno previsto ao sub-continente, sendo que este último estreará nos roteiros ao Prata com embarque em Santos, no lugar do Magnifica que deverá seguir para Buenos Aires ou o Rio de Janeiro. Já para o Nordeste, ainda não há definição; poderá haver a estréia do MSC Splendida, ou a volta do Fantasia ou do Preziosa. A principal concorrente da MSC, Costa Crociere, se adiantou, e desde Março já possui os roteiros para a temporada 2014/2015, que terá o Pacifica e o Favolosa na região, clique aqui para mais detalhes.


Texto (©) Copyright Daniel Capella.
 Imagens (©) Copyright Daniel Capella e MSC.

Royal Princess em testes de mar

|


Com um de seus gêmeos, o Regal Princess. 
O novo Royal Princess, da Princess Cruises, realizou recente- mente testes de mar nos arredores do estaleiro Fincantieri de Monfal- cone, na Itália. Terceiro navio a ostentar este nome na frota da companhia, será entregue pelo Fincantieri no final de Maio, e tem batizado previsto para Junho, em Southampton, na Inglaterra, evento que contará com a presença da Duquesa de Cambrigde, Kate Middleton, que será sua madrinha. Primeiro de um novo protótipo, desenvolvido pela Carnival e pelo Fincantieri para a Princess e a P&O UK, o Royal Princess terá capacidade para 3,600 passageiros, e 141,000 toneladas. Além do Regal Princess, que será entregue em 2014, a Carnival encomendou um terceiro gêmeo, que ficará pronto em 2015, e será operado pela inglesa P&O Cruises.
Texto (©) Copyright Daniel Capella.
 Imagens (©) Copyright Princess.

O estranha história do Pearl Mist

|

Um navio novo, recém saído do estaleiro que o construiu, mas que quando realizar seu primeiro cruzeiro terá cerca de cinco anos. Este é o Pearl Mist, da Pearl Seas Cruises, uma subsidiária da American Cruise Line. Com capacidade para 210 passageiros, o pequeno navio de cruzeiros de 9,000 toneladas operará cruzeiros costeiros pelo Canadá e Nova Inglaterra, e pelos Grandes Lagos, a partir do Rio São Lourenço a partir de 2014. No final do último mês, o Mist chegou a Maryland, nos EUA, onde passará por ajustes e será equipado para poder começar a operar em meados de 2014.

De construção canadense, o Pearl Mist tinha sua entrega prevista para o início de 2009, tendo sua construção sido iniciada alguns anos antes. Só agora, porém, cerca de quatro anos depois, o estaleiro Irving Shipbuilding, em Halifax, Nova Escócia, conseguiu finalizar o navio da forma como a Pearl Seas Cruises o encomendou. Na época, a companhia norte-americana recusou o navio, que seria entregue no prazo pelo estaleiro, alegando que a embarcação não atendia às recomendações dos órgãos de regulamentação, e não estava de acordo com o que havia sido acordado entre as partes no contrato de construção.

O estaleiro, por sua vez, refutou as acusações, e uma briga entre as empresas se iniciou nos tribunais que culminou cerca de quatro anos depois, com um acordo entre as partes, que concordaram em ceder em alguns pontos. Ficou decidido, que o navio, que passou a maior parte do tempo desde a rejeição imobilizado no estaleiro, receberia trabalhos finais no Irving, antes de seguir para um estaleiro da própria Pearl Seas, em Maryland, nos EUA, onde teria sua construção finalizada.
Em construção em 2008
Assim, o Peal Mist foi finalmente entregue, quatro anos após a data de conclusão inicial, pelo Irving, e chegou em 29 de Abril no Chesapeake Shipbuilding para receber mobília, decoração e equipagem antes de entrar em operação. Seu primeiro cruzeiro está previsto apenas para 28 de Junho de 2014, quando partirá para um cruzeiro pela região dos grandes lagos. Deverá, porém, ficar pronto antes disso, entre "Setembro e Outubro, talvez até antes", nas palavras do CEO da companhia Charles Robertson.

Robertson, que também preside a American Cruise Line, mostrou satisfação com o final da história, ainda que tardio. Antes da atual temporada, outras cinco já foram canceladas pela companhia, que por vezes teve de devolver o dinheiro a passageiros que já haviam feitos reservas. "Nós concordamos com o que achamos que era aceitável (em relação ao estaleiro). Obviamente, estamos muito desapontados com o fato de não ter sido possível aceitar o navio (no prazo) como planejávamos" completou.

As viagens que terão início no final de Junho, já estão a venda, e durarão de 7 a 11 noites, e visitarão cidades como Quebec, Newport, Bar Harbour, Martha's Vineyard, Prince Edward Island, Halifax e o fiorde Saguenay. O Pearl Mist é o primeiro navio da Pearl Seas Cruises, sua companhia matriz, porém, a American Cruise Line, operá uma série de cruzeiros pelos rios dos EUA, e também em destinos oceânicos como a Nova Inglaterra e o Alaska.

Texto (©) Copyright Daniel Capella.
Imagens (©) Copyright Pearl Seas e de seus autores. 

 

©2013 Design por Ray Câmara