Renomeado Columbus, Pacific Pearl operará pela Cruise & Maritime Voyages a partir de 2017

|

De saída da frota da P&O Australia, o Pacific Pearl será operado pela inglesa Cruise & Maritime Voyages a partir de 2017. Com o navio, a companhia britânica ampliará sua frota para cinco navios, incluindo o Magellan, ex-Grand Holiday, e o veterano Marco Polo.

Depois de acrescentar o Grand Holiday, navio de médio porte, à sua frota em 2015, a Cruise & Maritime Voyages (CMV) está pronta para crescer mais. A companhia inglesa anunciou nessa semana que passará a operar também o atual Pacific Pearl, que deixará a frota da P&O Australia em março de 2017.

Com 63 mil toneladas e capacidade para cerca de 1,900 passageiros, o navio será o maior da frota, e passará a se chamar Columbus. Vendido pela P&O Australia, uma das dez marcas do grupo Carnival, o navio deve ser operado em sistema de frete, e passará por uma reforma em Singapura antes de começar a operar pela CMV em junho de 2017.

Com seu novo nome, será dedicado ao mercado britânico, e operará a partir do porto de London Tilbury, no Rio Tâmisa. Passará a ser o flagship da companhia inglesa, que foi fundada em 2010 e opera atualmente o Magellan (ex-Grand Holiday, com capacidade para 1,300 passageiros), o Marco Polo (800 passageiros), o Astor (600) e o Astoria (ex-Azores, 550 passageiros).

Assim como o restante da frota, o Columbus será dedicado apenas a passageiros adultos (maiores de 16 anos), e operará roteiros na Europa durante entre a primavera e o outono europeus. No inverno, poderá operar roteiros mais longos a destinos como a América do Sul e o Caribe.

Previsão artística nunca realizada, de sua aparência como FairMajesty
Comissionado em 1989, o Pacific Pearl foi o último navio projetado para a Sitmar Line. A companhia italiana de cruzeiros, no entanto, foi comprada pelo grupo então independente P&O Princess enquanto o navio, então chamado Fair Majesty, ainda se encontrava em estaleiro. Em fase final de construção, o navio  passou a se chamar Star Princess, e foi finalizado para a Princess Cruises.

Pela companhia californiana operou até 1997, quando foi transferido para a P&O Cruises. Substituindo o célebre Canberra, foi renomeado Arcadia, e navegou pela companhia britânica até 2003. Nesse ano, foi designado para um novo projeto do grupo P&O Princess, a Ocean Village Cruises.

Pela nova marca, que tinha como objetivo oferecer fly-cruises informais no mercado britânico, navegou até 2011, quando foi transferido para a P&O Cruises Australia. Desde então, o navio vinha realizando cruzeiros no Pacífico Sul como Pacific Pearl.

P&O Australia moderniza frota
Dawn Princess, que entrará para a frota da P&O Australia em 2017
No lado da P&O Australia, a venda do Pacific Pearl é vista como um passo em direção a modernização e ampliação da frota. Recentemente, a Carnival Corporation, que controla a companhia, anunciou que construirá um novo navio para a frota de sua filial australiana. Será a primeira vez na história da marca que um novo navio será projetado para a companhia, que até o momento só opera com navios de segunda mão, construídos para outros operadores.

Além disso, a companhia receberá da Princess Cruises o maior e mais moderno Dawn Princess. Parte da Sun Class, o navio substituirá diretamente o Pacific Pearl já a partir de 2017, e será nomeado Pacific Explorer. Ainda sem nome, o navio que será construído para a companhia será entregue em 2019.

Além do Pacific Pearl, a P&O Australia opera uma dupla de gêmeos, Pacific Jewel e Pacific Dawn, e Pacific Aria e Pacific Eden. Estes dois últimos começaram a operar pela companhia no último mês de novembro e também fazem parte do projeto de ampliação e modernização da frota.

Texto (©) Copyright Daniel Capella.
Imagens (©) Copyright CMV, Sitmar e Bart de Boer.

0 comentários:

Postar um comentário

 

©2013 Design por Ray Câmara