Festas italianas agitam cruzeiros nacionais e internacionais

|

Salão decorado para a noite, a bordo do Costa Favolosa
Tradicional, a festa italiana está sempre presente nos cruzeiros das companhias de cruzeiro do país europeu. Com MSC e Costa como principais (ou únicas) companhias atuando no país na próxima temporada, a celebração passa a acontecer em todos os cruzeiros pela costa brasileira.

Obrigatória em embarcações de armadores italianos, a festa italiana a bordo é uma tradição única. A cada viagem que os navios realizam, em uma noite pré-determinada, o navio se transforma em uma típica celebração da Itália, que poderia estar acontecendo em uma vila da Toscana ou em uma viela qualquer de Roma. Os ambientes públicos do navio são decorados com as cores típicas da bandeira tricolori, que também aparecem no uniforme dos funcionários, nos cardápios dos restaurantes e bares.

Com milhares de quilômetros de costa, a Itália é a casa de
famosas e tradicionais companhias de navegação
"Não tenho origens italianas, mas o envolvimento é tão natural”, diz Heryck Wyatt. Cearense, Heryck trabalha a bordo de navios da Costa Crociere desde o ano passado. Garçom no maior restaurante a bordo do Costa Fascinosa, um dos vinte navios da empresa, o brasileiro é um dos funcionários do navio que, em pelo menos uma noite de cada cruzeiro, celebram a noite italiana com muita dança e a típica animação do país mediterrâneo.

O ambiente segue a decoração, com a música típica da Velha Bota, como uma versão remixada da tradicional Volare, Cantare (Nel Blu Dipinto di Blu), de Domenico Modugno, dando o tom. “Desfilamos pelo restaurante ao som da música, e todos se anima, levantam, dançam... Nós também dançamos; é muito divertido”, conta Débora Freitas, outra tripulante brasileira nos navios italianos, se referindo ao ápice da celebração.

Em certo momento do evento, nos restaurantes, o jantar propriamente dito é interrompido, e a tripulação convida os passageiros a celebrar a tradição. Os hóspedes são induzidos a rodar seus guardanapos no ar, enquanto o sistema de som dos salões reproduz uma tarantella napoletana. “Eles sugerem que estejamos vestidos com as cores da bandeira italiana para entrar no clima, e no meio do jantar as luzes se apagam (...) e todos agitam os guardanapos!”, lembra a passageira Ana Lúcia Leite Martins. Em seguida, um momento romântico: ao som de That’s Amore, de Dean Martin, os tripulantes tiram pares para uma espécie de valsa improvisada.

Passageiros fazem "trenzinho" enquanto
dançam durante o jantar italiano
Antes do ponto alto, normalmente uma performance impecável de O Sole Mio feita com esmero pela própria equipe do restaurante, que se arrisca também cantando. O ápice da celebração tanto para passageiros como para tripulantes, é, provavelmente, o final da confraternização, quando, todos já de pé e descontraídos, cantam em coro outras canções italianas, enquanto alguns dançam em “trenzinhos”, organizados pela tripulação. “É de fato memorável”, relata o tripulante Heryck, “Quebra a noção de que o jantar é um momento apenas de sentar e comer. Todos dançam e cantam juntos. É visível a satisfação dos passageiros”, acrescenta.

O cardápio, muitas vezes especialmente preparado para a ocasião, também celebra as tradições italianas. A típica pasta costuma ser destaque, junto com sobremesas tradicionais como o tiramisú, prato típico da região de Treviso, e que é elaborado com bolacha champagne, regadas com café, e creme a base de queijo mascarpone, além de vinho e cacau em pó, entre outros. Por vezes até um vinho típico, ou uma taça de champagne podem ser oferecidos aos passageiros durante a celebração. O Limoncello, licor de limão originário da região do Golfo de Nápoles, também é disponibilizado (ainda que à pagamento).

Companhias italianas, as anfitriãs da festa
Navios italianos da Costa Crociere
A festa é realizada a bordo de embarcações que são administradas por empresas de origem italiana. No passado, a lista de armadores do país europeu foi maior, hoje, a Costa Crociere e a MSC Crociere são as úncias representantes. Juntas, operam quase 40 embarcações, em destinos ao redor de todo o mundo. Na América do Sul, o Brasil é o principal destino dos navios, que realizam viagens voltadas ao público nacional. Mesmo nessas viagens mais distantes da Itália, a celebração acontece. Ainda que a maior parte dos passageiros a bordo não seja necessariamente italiana, a festa acontece com a mesma intensidade, o que é um dos trunfos das empresas. “Os passageiros, mesmo não sendo de origem italiana, ficam super entusiasmados com a diversão”, relembra o supracitado garçom Heryck Wyatt. “Para empresas como a Costa, é um carro chefe no sentido de satisfação em entretenimento, pois é a noite mais original e divertida do cruzeiro. Os hóspedes definitivamente se sentem em casa”, acrescenta ao finalizar.

Há também, com mais frequência na Europa cruzeiros que oferecem uma festa especial italiana, no deck da piscina. A bordo do Costa Favolosa, da Costa Crociere, por exemplo, uma festa especial com decoração inspirada nos anos 50 e 60 na Bota foi lançada recentemente. A empresa ainda chamou o Guiness Book a bordo, para averiguar a criação do maior Spritz, um drink tipicamente italiano feito com uma bebida alcoólica originária do país, o Aperol, durante a festa.

Um grande “copo” de 1,5 metro de altura e 1,35 metro de largura foi criado na piscina, e recebeu mais de 1000 litros do drink italiano, que leva, além do Aperol, champagne, refrigerante e fatias de laranja. A preparação da bebida e o recorde foram o ápice da festa, que contou também com lambretas e fiats 500, entre outros, em sua decoração.

MSC Preziosa deixa o porto de Veneza, na Itália
Com exceção do Spritz gigante, a nova festa - chamada Abbronzatissima (italiano para "muito bronzeada" e nome de uma música famosa lançada neste país nos anos 60) - será repetida em outros navios da frota a partir desse ano.

Ainda assim, nem todos estão satisfeitos. Alguns passageiros reclamam da falta de padronização entre as festas de diferentes navios, e de um decréscimo na organização e qualidade das festas recentemente. “Fiz Preziosa e Armonia com MSC. Em Prezioza foi maravilhoso e emocionante. A maioria com as cores da bandeira, muito entusiasmo e alegria. Em Armonia total desorganização,” reclama a passageira Fátima Clemente. Já o também passageiro Luiz Bianchi comenta: “ Sentia um clima mais verdadeiro. Os atendentes eram mais animados. Hoje parece tudo feito por obrigação".

Apesar da crise, procura por cruzeiros é alta
Para experimentar uma festa do tipo no Brasil e tirar suas próprias conclusões, é preciso se apressar. Isso porque a quantidade de navios italianos na região caiu vertiginosamente nos últimos anos, acompanhando a diminuição no número de navios de outros países também. Segundo a a diretora da agência de turismo Mendes Tur, Inês Bellini, o número de cabines disponíveis para venda diminuirá em 50% na próxima estação, que acontece entre dezembro de 2016 e março de 2017.

Inês Belinni, da Mendes Tur.
Enquanto a MSC trará apenas dois navios, Preziosa e Musica, a Costa terá em águas brasileiras o Costa Fascinosa, para embarques em Santos, e o Costa Pacifica, para cruzeiros a partir do Rio de Janeiro e Buenos Aires. Juntas, estas companhias tiveram seis navios no Brasil na última temporada (2015/2016).

Inês Bellini, acredita que os pacotes esgotarão antes da temporada, por constatar que a demanda pelos cruzeiros não caiu no mesmo ritmo da quantidade de navios disponíveis para a próxima temporada: “A demanda até caiu, mas essa queda não chegou a 50%. Cruzeiro sempre foi um atrativo forte na nossa região, se já vendeu bem com oito navios (em 2015/2016), acredito que independente de crise, quatro serão pouco”.

Texto (©) Copyright Daniel Capella e Carlos Eduardo Gireli.
Imagens (©) Copyright Daniel Capella.

1 Comentário:

Luiz Bianchi disse...

Não posso comentar nada da Costa uma vez que viajei com eles em 2004. Porém tenho viajado constantemente com a MSC e posso afirmar que seus navios estão completamente descaracterizados. Uma empresa com sede financeira na Suiça, com a matriz em Nápoles, tripulação predominantemente asiatica e navios sob a bandeira panamenha. A única coisa que lembra a Itália são as pizzas oferecidas a bordo. não tem nem mesmo a musica ambiente italiana.

Postar um comentário

 

©2013 Design por Ray Câmara