Royal Caribbean vende Legend of the Seas, que se junta ao Splendour em maio de 2017

|

A Thomson Cruises anunciou na manhã de hoje que irá acrescentar o Legend of the Seas à sua frota em maio de 2017. Gêmeo do Splendour of the Seas, o navio segue os passos de seu irmão na companhia inglesa, e será renomeado TUI Discovery 2. A embarcação foi vendida pela Royal Caribbean International, que o construiu, e o opera desde 1995. 

O Legend of the Seas será o segundo navio da classe Vision a deixar a frota da Royal Caribbean International. Após vender o Splendour of the Seas em 2014, a companhia norte-americana anunciou hoje a venda do Legend. Inaugurado em 1995, o navio é gêmeo do Splendour, e foi o primeiro da classe Vision - que, no total, tem seis navios.

Splendour of the Seas sendo convertido 
Assim como o Splendour, o Legend será operado pela Thomson Cruises, e foi comprado pelo grupo TUI Ag da Alemanha. O conglomerado é a maior empresa de turismo do mundo, e opera diversas marcas, entre algumas companhias de cruzeiro como a Hapag-Lloyd, além da própria Thomson. Ainda faz parte do grupo a marca alemã TUI Cruises, que é administrada em joint-venture com a própria Royal Caribbean.

Após renomear o Splendour TUI Discovery, a Thomson irá batizar o Legend como TUI Discovery 2. A companhia opera também outros quatro navios: Thomson Spirit, Thomson Celebration, Thomson Majesty e Thomson Dream.

O TUI Discovery 2 entrará em operação em 2017, em roteiros pelo Mediterrâneo que serão anunciados detalhadamente em breve.

Construído na França, o navio tem capacidade para cerca de 1,800 passageiros e quase 70,000 toneladas de deslocamento. Reformado em 2013, ganhou novas cabines com varanda, e uma atualização em seus interiores, que foram, na época, adaptados para o novo padrão da Royal Caribbean International.

Legend em Shangai, durante uma de suas temporadas asiáticas em 2010.
É um dos navios mais viajados da frota da RCI, tendo realizado temporadas em quase todos os destinos visitados pela companhia. Desde sua inauguração, navegou no Mediterrâneo, Norte da Europa, Caribe, Alaska, Canal do Panamá, Austrália, Pacífico Sul, Ásia e Oriente Médio.

Para entregar o navio em maio do próximo ano, a Royal Caribbean precisou cancelar boa parte dos roteiros que estavam previstos para o navio. A temporada de viagens a partir de Veneza, anunciada recentemente e que aconteceria durante 2017 foi totalmente cancelada. Já os roteiros da temporada 2016/2017, ao redor da Austrália e Nova Zelândia, foram cancelados parcialmente.

O último cruzeiro do Legend será um posicional entre Dubai e Barcelona, que começa no próximo dia 13 de março.

A frota da Thomson chegará a seis navios com o acréscimo do Legend. Ao final de 2017, no entanto, a companhia irá aposentar duas de suas embarcações, o Majesty e o Spirit. Fretados do grupo Louis Hellenic (que atualmente opera com a marca Celestyal Cruises), os navios serão devolvidos à seu proprietário. Nos próximos dois anos, a Thomson substituirá os navios com outras duas embarcações, os gêmeos Mercury e Galaxy, que atualmente operam como Mein Schiff 1 e 2.

Texto (©) Copyright Daniel Capella.
Imagens (©) Copyright Simon de Jong, desconhecido e Bart de Boer.

0 comentários:

Postar um comentário

 

©2013 Design por Ray Câmara