Joe Farcus não trabalhará em novos navios da Costa e deve se aposentar em definitivo

|

Joe Farcus
Desde 1999 responsável pelo design do interior dos navios da Costa Crociere, Joe Farcus deve se aposentar em definitivo dos navios da companhia. Responsável pelo estilo "Las Vegas" da frota atual com decoração temática, Joe não trabalhará nos novos navios da companhia, que serão inaugurados em 2019 e 2021. O último navio do arquiteto foi o Diadema, que deve ser o último de uma era, iniciada há quase 20 anos. 

Com uma visão única do design interior de navios, Joseph "Joe" Farcus projetou até hoje mais de 45 navios de cruzeiro. Veterano, o arquiteto é considerado uma estrela em sua área nos EUA, tendo se formado na década de 60, e se tornando um dos mais jovens arquitetos a ingressar no Instituto Americano de Arquitetos logo em seguida.

tss Carnivale, primeiro navio com áreas projetadas por Joe Farcus
Farcus criou um estilo próprio, que foi bem recebido pelo público norte-americano na década de 70, e foi um dos pontos que tornaram a Carnival Cruise Line (CCL) um grande sucesso. Por este motivo, sua história está profundamente ligada com a companhia. Seu primeiro trabalho em navios de cruzeiro se deu em 1975, quando projetou a reforma do antigo tss Carnivale, o segundo navio da então recém fundada companhia.

O hoje maior grupo de cruzeiros do mundo, adquiriu todas as suas marcas a partir do sucesso inicial da frota de sua companhia principal, a Carnival Cruise Line. Em 1996, a e Carnival Corporation adquiriu também a veterana italiana Costa Crociere. A partir daí, Joseph Farcus passa a ser importante também para essa companhia, que começou a operar na década de 40.

Famosa por seu estilo italiano e navios glamourosos, que ajudaram a projetar ao sucesso arquitetos italianos como Nino Zoncada, a Costa entrou em uma nova era com os projetos do arquiteto norte-americano. Questionamentos e gostos pessoais a parte, Farcus introduziu a Costa em uma nova era, com a criação de áreas de navios mais modernos e significantemente maiores, e representa toda uma fase da companhia, que agora parece chegar ao fim.

Tropicale, primeiro a ser totalmente projetado por Farcus. O navio veio ao
 Brasil no começo dos anos 2000, após ser trans ferido para a Costa. Na
época, no entanto, já não apresentavadesigns de Farcus, que foram removi-
vidas reforma anterior à transferência
O arquiteto passou a utilizar na frota da companhia italiana o mesmo conceito adotado por ele em todos os navios da frota da Carnival projetados por ele entre 1985 (com o Tropicale), e 2012 (com o Carnival Magic). Introduziu temas às áreas públicas dos navios, criando áreas diferentes, com cores e padrões fortes. Segundo ele, a ideia era justamente criar ambientes diferentes de tudo visto em terra, para fazer com que o passageiro se sentisse "em outro mundo" durante seu cruzeiro.

"Normalmente eu projeto os navios em torno de algo que chamo de ideia central, o ponto de interesse de algo que é a base da história", explicou Joe à Reuters em 2012.

A partir de 1999, Joe Farcus passou a ser responsável também pelos navios da Costa Crociere e aplicar sua filosofia nas novas embarcações da companhia; o primeiro foi o Costa Atlantica. Foi aí que a famosa companhia de navegação italiana passou a ter navios temáticos. O primeiro, Costa Atlantica homenageou a própria Itália (com uma "reprodução" da Piazza de San Marco a bordo), e o cinema. Seu segundo projeto foi o Costa Mediterranea, que tem decoração inspirada em palácios e castelos dos séculos 17 e 18.

Café Florian, uma das áreas de temática italiana do Atlantica
Com os gêmeos Costa Fortuna e Costa Magica, homenageou novamente a Itália, com as famosas paisagens e cidades do país mediterrâneo no Magica, e os transatlânticos e navios históricos italianos no Fortuna.

Para a primeira parte da classe Concordia, inspirou-se na mitologia, no continente europeu e na música. O agora desmontado Costa Concordia tinha como tema a paz entre os povos europeus, homenageando a União Europeia (EU). Cada um de seus ambientes remontava a uma cidade ou localidade do velho continente; o grande átrio, por exemplo, utilizava-se de padrões art-noveau típicos da Bélgica, sede da EU. Já o Costa Serena tem como temática central os deuses, gregos, romanos e de outras culturas. O Costa Pacifica foi escolhido como o navio da música, com ritmos e canções famosas inspirando suas áreas públicas.

Os dois últimos navios da classe Concordia, Costa Favolosa e Costa Fascinosa ainda seguem a tendência temática, ainda que a decoração seja, em geral, mais leve. Enquanto o Favolosa tem como tema central os contos de fábula, o Fascinosa traz o cinema, novamente, como tema. Nele, no entanto, o tema foi aplicado por completo, e com inspiração em filmes como Amarcord, de Federico Fellini. O navio ainda tem como inspiração o glamour e a beleza.

Átrio original do Costa Fortuna, com miniaturas de navios da própria
 Costa suspensos
Já os gêmeos Costa Luminosa e Costa Deliziosa inovam na temática, passando a ser inspirados por um mote não físico, mas sentimental ou subjetivo. O Costa Luminosa tem seus interiores inspirados na luz e na forma, enquanto para o Costa Deliziosa Farcus se inspirou no deleite, no prazer e na beleza.

O último navio da companhia projetado por Joseph, foi o Costa Diadema. Já em vias de aposentadoria, o arquiteto, no entanto, delegou atividades e foi responsável apenas por alguns dos ambientes do navio, que acabou sem uma temática central clara. Segundo a Costa, o navio reflete a realeza e o prazer de viajar, com formas e padrões inspirados em joias e pedras preciosas.

Na época, Farcus declarou ao Cruise Industry News: "Todo o projeto do navio é baseado no "design puro", que visa afetar as emoções de cada um dos passageiros. A filosofia do design é sofisticada e contemporânea. Nós tentamos criar projetos especiais, que afetem as emoções dos passageiros, mostrando a eles que navegam em um ambiente muito especial, voltado ao lazer e a a levá-los para seus reais destinos, seus sonhos".

Esculturas no casino do Costa Favolosa, que tem como tema os
contos de fada
Com a nova inspiração de Farcus, e a entrada de novos estúdios de design nos trabalhos de projeção dos interiores, os ambientes voltam a ter uma aparência "mais comum", ainda que as cores e padrões fortes permaneçam sempre presentes. Diferentemente dos outros trabalhos do arquiteto, que costumam receber criticas ferrenhas, o Diadema foi considerado pela imprensa especializada um navio icônico, e possivelmente o mais bonito e arranjado de toda a sua carreira.

Agora, com a contratação de novos escritórios de arquitetura para os dois novos navios que inaugurará em 2019 e 2021, a Costa parece indicar que Joe Farcus irá se aposentar em definitivo após o Costa Diadema. O arquiteto já havia deixado a Carnival em 2012, para se dedicar mais a sua vida pessoal.

Além dos dois navios em questão, que terão capacidade para cerca de 6,600 passageiros e 180 mil toneladas, a Costa possui duas outras embarcações em encomenda. Diferentemente dos dois primeiros, que serão construídos pelo Meyer Werft, na Alemanha, e serão de uma nova classe, esses dois navios adicionais serão construídos na Itália pelo Fincantieri, como variações do próprio Costa Diadema.

Casa noturna do Costa Diadema, possível último trabalho de Joe Farcus
Com cerca de 135 mil toneladas e capacidade para 4,200 passageiros em ocupação dupla, estas embarcações serão inauguradas em 2019 e 2020. Dedicados ao mercado chinês, e operados diretamente pela divisão asiática da companhia italiana, a Costa Asia, os dois navios são a única possibilidade de trabalho para Joe Farcus dentro da Carnival no momento. A companhia ainda não revelou quem será responsável pelos seus interiores.

Ainda que possível, um retorno de Farcus, que completa 72 anos em 2017, é, no entanto, improvável. Nos bastidores comenta-se que já é hora para a companhia mudar o interior de seus navios, e assumir personalidade nova, distanciando-se da sua imagem recente, que ficou associada ao acidente do Costa Concordia, inaugurando assim uma nova fase em sua história.

Texto (©) Copyright Daniel Capella.
Imagens (©) Copyright Reuters, daivulgação, Rich Turnwald, Rui Agostinho e Daniel Capella.

0 comentários:

Postar um comentário

 

©2013 Design por Ray Câmara