Resumo: temporada brasileira 2016/2017 está totalmente definida

|

MSC e Costa serão as principais companhias no Brasil na próxima temporada
Um dos destaques da temporada é o retorno da CVC,
que freta o Sovereign para a estação
A temporada 2016/2017 começa em alguns meses, e apesar de reduzida, terá dezenas de roteiros pelo Brasil nos cinco navios que farão temporada regular no país e um com roteiros de longo curso. Neste especial, preparamos um resumo da estação, com detalhes das temporadas de cada uma das companhias que atuará diretamente no país, de seus navios e seus roteiros. Uma das novidades de 2016/2017 é a vinda do Norwegian Sun para roteiros de longo curso, e a estréia do MSC Preziosa nos embarques no Rio de Janeiro. 


MSC - Diminuição da oferta e volta do interporting, com Preziosa no Rio pela primeira vez

Navios da MSC Crociere no Rio de Janeiro
Depois de uma temporada recorde, com cinco navios na América do Sul, a MSC Crociere diminuirá sua oferta na região na próxima temporada. Três navios estarão na região, sendo que apenas dois servirão o mercado brasileiro; na última temporada foram quatro navios partindo de portos brasileiros.

O MSC Preziosa e o MSC Musica serão os responsáveis pelos roteiros a partir do Brasil. Enquanto o primeiro realizará roteiros ao Nordeste e mini-cruzeiros pelo Sudeste, o MSC Musica realizará, exclusivamente, roteiros de sete noites com destino ao Prata. Com a retirada do navio dedicado ao mercado de cruzeiros carioca, o Preziosa, que ficaria baseado em Santos, embarcará também no porto do Rio de Janeiro, marcando a primeira vez que um navio da classe Fantasia faz embarques regulares na capital fluminense. O navio também embarcará passageiros em Salvador, em cruzeiros selecionados. Essa forma de embarque, com múltiplos pontos de partida é chamada interporting, e é comum em cruzeiros pela Europa. Já o MSC Musica, que retorna ao Brasil depois de quase cinco anos ausente, partirá apenas do porto de Santos.

Com capacidade para cerca de 4,000 passageiros e quase 140 mil toneladas de deslocamento, o MSC Preziosa será o maior navio da temporada, e retorna para sua terceira temporada nacional. Inaugurado em 2013, estará no Brasil entre os meses de dezembro e abril. Primeiro navio da classe que leva seu nome, o MSC Musica foi comissionado em 2006, e tem capacidade para até 3,013 passageiros em ocupação máxima. Com 89,600 toneladas, fará sua sexta temporada na América do Sul, após estrear na região no final de 2008. Chega ao Brasil pouco antes do Natal, em dezembro, e parte na segunda metade de março. A MSC ainda terá o MSC Orchestra na região, embarcando exclusivamente em Buenos Aires para roteiros rumo ao Brasil.

Costa - Temporada semelhante; navios conhecidos e oferta mais uma vez reduzida

Costa terá dois navios na América do Sul, incluindo o Costa Pacifica
Depois de muitas mudanças, a Costa Crociere divulgou seus planos definitivos para a temporada 2016/2017 apenas no último mês de junho. Depois de publicar em seus sites quatro diferentes programações, a companhia decidiu dedicar o Costa Pacifica e o Costa Fascinosa aos roteiros pela América do Sul, em temporada semelhante à anterior, 2015/2016. A empresa italiana, que é parte do grupo Carnival, servirá quatro portos de embarque sul-americanos: Santos e Rio de Janeiro no Brasil, e Montevideo e Buenos Aires, no Rio da Prata, tendo um navio dedicado ao público nacional, e um dedicado ao público portenho.

O Costa Fascinosa será o navio voltado ao público brasileiro na próxima temporada. Partindo do porto de Santos, o navio realizará roteiros de seis, sete e oito noites ao Nordeste e ao Prata. Fará também alguns mini-cruzeiros de três e quatro noites pelo Sudeste. Ainda que dedicado ao Brasil, o navio realizará também embarques em Montevideo e Buenos Aires, para roteiros mais longos que visitam o Nordeste brasileiro. Já o Costa Pacifica retorna para servir o mercado portenho, partindo de Buenos Aires e Montevideo em roteiros rumo ao Brasil. Assim como ocorre com o Fascinosa, no entanto, é possível embarcar também, para o itinerário reverso, no porto do Rio de Janeiro. Parte da classe Concordia, tanto Pacifica quanto Fascinosa possuem capacidade para cerca de 3,800 passageiros em ocupação máxima cada. Estão entre os maiores navios da frota da companhia italiana, com aproximadamente 115 mil toneladas de deslocamento.

Enquanto o Pacifica foi inaugurado em 2009, o Fascinosa é ligeiramente mais novo, tendo começado a operar em 2012. Em sua quarta temporada sul-americana, o Costa Pacifica passará pouco tempo na região, chegando a seus portos-base em dezembro, pouco antes do Natal, e partindo já em 25 de fevereiro. Já o Costa Fascinosa terá temporada maior, chegando em dezembro, e partindo em meados de março. A temporada mais longa do Fascinosa deve aumentar a oferta da Costa na região em comparação com a última estação, ambas as temporadas, no entanto, continuam distantes neste quesito, se comparadas com estações como a 2011/2012, quando a companhia teve quatro navios na região.


CVC - Navio da Pullmantur traz CVC de volta à atuação direta nos cruzeiros

Sovereign
A CVC não atuava diretamente na operação de cruzeiros no Brasil desde que a Pullmantur Cruceros passou a operar seus navios por conta própria no país. Até então, a rede de agências brasileira costumava fretar navios para a operação nacional, não só com a própria Pullmantur, mas também com outras companhias como a finada Ibero Cruceros e a então Louis Cruises. No entanto, após uma confluência de fatores, a empresa vinha já há vários anos vendendo apenas roteiros de terceiros. Para a temporada 2016/2017, no entanto, a operadora turística retornará a ter sua própria temporada nacional, trazendo o veterano Sovereign para a realização de mini-cruzeiros no país.

O Sovereign é um dos navios que costumava operar no Brasil pela Pullmantur, companhia latina do grupo Royal Caribbean. A vinda foi possibilitada em acordo com a companhia de cruzeiros, que decidiu encerrar sua operação nacional no começo deste ano. Após amargar prejuízo por vários semestres, a Pullmantur decidiu focar no mercado de cruzeiros europeu, e fechou o escritório brasileiro, inviabilizando o retorno de qualquer um de seus navios ao país. A CVC acabou chamada ao resgate, e fretou a embarcação, que está sendo comercializada como Soberano, para mini-cruzeiros de três e quatro noites a partir dos portos de Santos e Rio de Janeiro.

Com capacidade para cerca de 2,600 passageiros e 75,000 toneladas de deslocamento, o Sovereign chega no Brasil no final de novembro, e permanece até a metade de março. Além dos mini-cruzeiros - que passam apenas por Búzios, além dos portos de embarque - o navio faz roteiros de uma semana ao Salvador nas datas comemorativas: Natal, Réveillon e Carnaval.



NCL - Estréia tímida com roteiros de longo curso e embarque no Rio

A Norwegian Cruise Line virá ao Brasil pela primeira vez na temporada 2016/2017. A companhia de cruzeiros norte-americana chegou a ter um de seus navios no país durante esse ano, mas a embarcação estava fretada pelo Comitê Olímpico Internacional. Agora, em sua primeira vinda oficial ao país, a companhia terá também embarques em portos nacionais. O Norwegian Sun será o responsável pela estréia, e fará alguns roteiros partindo do Rio de Janeiro. As viagens, no entanto, não retornam ao Brasil, terminando sempre em Buenos Aires, na Argentina. Há também opção de roteiros que partem da capital argentina e terminam no Rio.

A temporada acontece após a abertura de um escritório da Norwegian Cruise Line Holdings - que é responsável pela Norwegian Cruise Line, pela Oceania Cruises e pela Regent Seven Seas - em São Paulo, no começo do ano passado. Durante sua temporada 2016/2017 na América do Sul o Norwegian Sun realizará roteiros pela Patagônia que navegam entre Valparaíso e Buenos Aires. A princípio, a estação não incluía passagem pelo Brasil, mas a companhia a alterou de modo a incluí-la. Ao todo, o navio passará por cinco cidades ou portos brasileiros: Rio de Janeiro, Santos, Ilha Grande, Búzios e Ilhabela, entre dezembro e os primeiros dias de abril.

Royal Caribbean - Over and Out

Depois de quase dez anos de seu retorno ao Brasil, a Royal Caribbean não atuará no país na temporada 2016/2017. A estação marcará a primeira vez desde a temporada 2007/2008 em que nenhum navio da empresa passará pelo país. O Rhapsody of the Seas, que serviu o mercado brasileiro em 2016/2017, estará no Caribe, realizando embarques em Tampa, na Flórida. Já o tradicional Splendour of the Seas, que fez dez temporadas no Brasil, deixou a frota na metade deste ano, e agora navega por uma companhia inglesa. Já o Vision of the Seas, que por várias vezes também serviu o mercado brasileiro, estreará nos Emirados Árabes, com roteiros a partir de Dubai.

A companhia justificou sua saída do mercado de cabotagem nacional com o atual estado da economia e a pouca competitividade da região em relação a outras partes do mundo.

 Texto e Imagens (©) Copyright Daniel Capella.

5 comentários:

Anônimo disse...

O presidente do Banco Central afirmou "O Brasil está experimentando a recessão mais severa de sua história", mas os preços dos cruzeiros estão fora desse contexto. Com preços menores, a temporada já estaria quase toda vendida.

Roberto Moreno disse...

Concordo! Os preços dessa temporada estão além do limite do abusivo! Quase dobraram em relação à temporada passada!

Anônimo disse...

Verdade,com os preços que pesquisei aqui para cabine interna comprei para o Caribe 7 dias em cabine com varanda no Allure of the Seas e usei as milhas para o vôo.

Anônimo disse...

E vocês nem desconfiam do motivo de tudo isso? Ou acham que é pura maldade das companhias para com os brasileiros??

Anônimo disse...

Maldade não digo, mas que eles exploram o nosso "Dá pra pagar", tenho certeza!

Postar um comentário

 

©2013 Design por Ray Câmara