Salvador: Contermas revela mais detalhes e planos para terminal de cruzeiros

|

O novo terminal de cruzeiros do porto de Salvador é administrado por um consórcio chamado CONTERMAS desde o segundo semestre do ano passado. A administradora não havia se pronunciado sobre as instalações até recentemente, quando um dos membros do consórcio publicou um artigo sobre o terminal. Confira na íntegra o especial, que inclui entrevista com o diretor da CODEBA, Pedro Dantas.

O Terminal de Passageiros do Porto de Salvador foi arrendado pela CONTERMAS, um consórcio formado pelas empresas Socicam Terminais Rodoviários e ABA Infraestrutura e Logística. A primeira é especializada em logística e atua principalmente em terminais rodoviários, além de aeroportos. Até ganhar a concorrência em Salvador, a empresa atuava em um único porto, o de Manaus, onde é responsável pelos embarques no porto organizado.

Já a segunda é mais misteriosa, sem um website, a empresa não disponibiliza qualquer dado ao público, mas parece ter participação acionária no Píer Mauá, terminal de cruzeiros do Rio de Janeiro, e estar envolvida com o Concais, de Santos, e o Porto Veleiro, de Búzios. 

Operando o terminal desde maio, o consórcio será responsável pela instalação durante os próximos 25 anos e não tinha revelado até agora muito dos seus planos. Recentemente, porém, a Socicam publicou um especial sobre seu novo investimento em seu informe periódico. 

Reproduzimos a seguir na íntegra a reportagem da Socicam a (que inclui uma entrevista sobre as com a CODEBA, a autoridade portuária da Bahia, sobre suas expectativas para a operação do terminal):

"Considerada um dos principais pontos de embarque e uma das cidades mais procuradas por turistas locais e estrangeiros, Salvador também é conhecida como um Patrimônio Cultural da Humanidade ao possuir monumentos históricos dos séculos XVII e XIX, além das belíssimas paisagens, regada a boa música e gastronomia local. 

Os turistas que desejarem chegar à cidade por mar já podem contar com um novo terminal marítimo de passageiros que recepciona os passageiros de cruzeiros. Estamos falando de um empreendimento de três andares, com mais de dez mil metros quadrados de área construída, unindo um conceito moderno e totalmente acessível, além de tecnologia de ponta para operação e serviços de conveniência aos cruzeiristas, que vão valorizar ainda mais sua privilegiada localização, a Baía de Todos os Santos. 

Com o início oficial de operação em 16 de outubro, ao receber o transatlântico (sic)* m/s Midnatsol, o Terminal de Passageiros do Porto de Salvador já aqueceu o setor e promete se tornar um dos pontos turísticos da região. O local soma-se aos 197 empreendimentos geridos pela Socicam que, junto com a Aba Infraestrutura e Logística, integra o Consórcio Novo Terminal Marítimo de Salvador – CONTERMAS. 

As empresas arremataram o arrendamento do terminal pelo período de 25 anos, com valor de outorga de R$ 8,5 milhões, que dá direito a operação, administração e exploração do local e do entorno. O Terminal também é uma das apostas para enaltecer o trade turístico da região, movimentando positivamente a economia local. Segundo a previsão da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos - ABREMAR, mais de 381 mil turistas devem aproveitar as viagens pela costa brasileira durante a temporada. 

Já na capital baiana, a concessionária estima receber 58 escalas realizadas por navios de grandes operadoras e cerca de 140 mil passageiros pelo Porto de Salvador até abril de 2017. Neste período, grandes nomes das embarcações mundiais, como Royal (sic)**, MSC e CVC, farão escalas no ponto de embarque onde deixarão passageiros vindos do Brasil e do mundo. Durante o período de concessão, investimentos na ordem de R$ 7 milhões serão direcionados à infraestrutura e serviços do complexo, além das implantações dos selos ISO 14001 (Sistema de Gestão Ambiental), ISO 9001 (Sistema de Gestão da Qualidade) e ISO 18000 (Sistema de Gestão de Segurança e Higiene Ocupacional) que identificarão o nível de eficiência e qualidade do Porto. 

No térreo, por onde transitam os cruzeiristas, se concentrarão os serviços de conveniência, como restaurante, casa de câmbio, caixas eletrônicos, lojas com artesanato, souvenirs e uma joalheria. Equipamentos para inspeção de bagagens e pessoas, sistema de internet gratuita por Wi-Fi, equipamentos de primeiros socorros e atendimento trilíngue serão implantados ainda esse ano. O potencial turístico da capital soteropolitana reúne o que há de mais atrativo e faz com que a cidade seja o destino escolhido por turistas de norte a sul do País. 

Tão conhecido por sua festividade e alegria, o Carnaval de Salvador recebeu mais de 560 mil visitantes brasileiros e estrangeiros este ano, de acordo com pesquisa realizada pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo). Durante a maior manifestação cultural nacional, esse público injetou cerca de R$ 840 milhões, segundo dados da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia. 

Visando incrementar ainda mais o trade turístico, a CONTERMAS pretende participar de feiras internacionais com o objetivo de incentivar a vinda de novos navios para as temporadas baianas. De olho no mercado de eventos, o Terminal de Passageiros do Porto de Salvador também será palco de congressos, formaturas, casamentos e até grandes shows, prometendo aquecer a economia da região e da cidade, já famosa por seu receptivo. 

Acima do local destinado aos cruzeiristas, a moderna construção abriga mais dois andares com cinco mil metros quadrados de área, equipados com ar condicionado, quatro conjuntos de escadas rolantes, dois elevadores em cada andar e uma vista linda para o Forte de São Marcelo. Já ao ar livre e bem ao lado do terminal de passageiros, existe mais um espaço apropriado para eventos que possibilitará a aproximação da cidade com a Baía de Todos os Santos. 

A Esplanada possui 3,6 mil metros quadrados de área verde e com capacidade para acomodar cerca de 4 mil pessoas. Todas as áreas que integram o Terminal de Passageiros do Porto de Salvador também oferecem estrutura para atendimento emergencial e de primeiros socorros. Um estacionamento será implantado anexo ao terminal, com 62 vagas, segurança 24 horas e fácil acesso ao empreendimento. 

“O principal objetivo é aplicar toda a nossa expertise em gestão de terminais de passageiros e ainda oferecer espaços adequados e à altura da capital baiana. Recebemos um empreendimento com uma construção moderna e capacidade para receber navios dos mais variados portes. Investimos em infraestrutura e queremos que ele contribua para o turismo local”, declara Gilberto Menezes – diretor do Consórcio Novo Terminal Marítimo de Salvador - CONTERMAS.

Entrevista com a CODEBA
Marcando a temporada de cruzeiros marítimos 2016/2017 e o início da operação do Terminal de Passageiros do Porto de Salvador, destaque na matéria de capa desta edição, o INFORME SOCICAM entrevistou Sr. Pedro Dantas - Diretor Presidente da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba). O advogado assume a gestão da companhia pela segunda vez, onde já esteve à frente da coordenação de assuntos estratégicos entre os anos de 1995 e 2003, e foi responsável pela formatação da reforma administrativa ainda vigente. 

O executivo também acumula experiência como Secretário de Transportes e Infraestrutura na Prefeitura de Salvador, Presidente da Companhia de Transporte de Salvador (CTS) e Diretor Geral do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). A entrevista a seguir traz as expectativas da autoridade portuária sobre a quarta maior cidade do Brasil e o novo Terminal de Passageiros, os desafios previstos para sua gestão, além da importância do setor portuário no desenvolvimento econômico e turístico do Estado. 

INFORME SOCICAM: Durante a sua posse, em julho deste ano, o senhor mencionou que, entre suas intenções, está a melhora das condições de operacionalização das atividades portuárias. Quais pontos o senhor destaca como prioridade neste quesito? 

Pedro Dantas: A nova diretoria da Codeba assumiu com a missão de contribuir para a promoção do desenvolvimento e do crescimento das atividades portuárias na Bahia, em consonância com os compromissos do Governo Federal em relação ao setor. As nossas prioridades são várias para os portos de Salvador, Aratu-Candeias e Ilhéus. Pretendemos investir nos canais de acessos, bacias de evolução e cais de atracação para permitir maior fluxo de navios, principalmente os de grande porte; alavancar o desempenho das exportações; reduzir os custos logísticos/operacionais; aumentar a produtividade e competitividade; investir na infraestrutura, modernização tecnológica, otimização e integração com outros modais como o ferroviário e rodoviário. Além das modernizações e ampliações das instalações existentes, não vamos perder de vista os pontos fundamentais nas áreas da regulação, da capacitação, gestão e força de trabalho e do meio ambiente. 

INFORME SOCICAM: Quais os principais investimentos já programados? 

Pedro Dantas: Para deixar os portos públicos mais eficazes e eficientes já estão programados uma série de investimentos federais e privados. Para o Porto de Aratu-Candeias, a Codeba pretende aplicar até o final de 2016 um total de R$ 30 milhões em obras de recuperação e serviços de manutenção. O Porto de Aratu-Candeiais exige um custo muito alto em manutenção dos equipamentos, porque é especializado na movimentação de produtos minerais em forma de graneis sólidos e dos químicos e petroquímicos - graneis líquidos e produtos gasosos. O Porto de Salvador tem o perfil voltado para o mercado externo no escoamento de produtos básicos e manufaturados do polo industrial do Estado da Bahia e regiões circunvizinhas, tendo como principal carga a acondicionada em contêineres. A principal obra esperada pela comunidade portuária é a ampliação do quebra-mar que trará mudanças significativas para a logística portuária baiana, ao aumentar a capacidade de movimentação de cargas de importação e exportação. Essa é a primeira ampliação do quebra-mar do Porto de Salvador e as obras têm um custo total estimado em R$ 110,7 milhões. Além da grande movimentação de cargas, o Porto de Salvador recebe também grandes transatlânticos (sic) de outubro a abril. Nesta temporada de 2016/2017 estão programadas 58 escalas na capital, e o Terminal Marítimo de Passageiros com uma moderna estrutura, que recebeu investimentos da ordem de R$ 50 milhões do Governo Federal. O Porto de Ilhéus teve mudado o seu perfil para o que foi concebido inicialmente após a crise que dizimou a lavoura cacaueira. Passou a atender a demanda eventual de produtos oriundos da região do oeste baiano, soja e milho e alguns produtos do seu interior, a exemplo de magnesita, minério de níquel, minério de ferro, além dos desembarques de equipamentos para geração de energia eólica. Visando dinamizar a atividade portuária, estão previstos também significativos investimentos na recuperação e manutenção de equipamentos e áreas. A Diretoria Comercial e de Desenvolvimento de Negócio da Codeba está promovendo várias tratativas para atrair novas cargas e reativar áreas importantes para a economia da região. O Porto de Ilhéus também é um importante point para o turismo. Na temporada de cruzeiros, que segue até de abril de 2017, o porto receberá 15 transatlânticos (sic), com aproximadamente 55 mil pessoas, proporcionando receita para a economia da cidade, geração de emprego e renda. 

INFORME SOCICAM: Como podemos mensurar a importância do Porto de Salvador, bem como os demais que compõem a CODEBA, para o desenvolvimento da Bahia? 

Pedro Dantas: Para mensurar a importância destes portos, citamos o desempenho na movimentação de carga, que registrou de janeiro a setembro deste ano o aumento de 5% quando comparado ao mesmo período do ano passado, o que representa a segunda melhor marca alcançada nos portos públicos, quando comparada a períodos acumulativos idênticos de anos anteriores. Os portos públicos baianos respondem bem ao atual momento de dificuldades econômicas, mantendo a movimentação de cargas em níveis bastante superiores aos registrados em idênticos períodos aos dos últimos anos. O desempenho permite a projeção de fechar o ano com o segundo melhor resultado anual em volume de carga. 

INFORME SOCICAM: O Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil está implantando o Projeto de Modernização da Gestão Portuária nos portos públicos brasileiros. Pode comentar essa iniciativa? 

Pedro Dantas: A modernização é fundamental para o crescimento das atividades portuárias em qualquer parte do mundo. Nos portos de Salvador, Aratu-Candeias e Ilhéus, o Projeto de Modernização da Gestão Portuária (PMGP) está como prioridade para Codeba, e toda a mudança deve ser pautada nele. A partir desse projeto, queremos revisar processos e implementar um novo modelo que eleve a qualidade, que seja adequado às necessidades de cada porto. 

INFORME SOCICAM: Qual a importância do Terminal de Passageiros do Porto de Salvador para a capital baiana? 

Mercado Modelo
Pedro Dantas: O Terminal configura um modelo fundamental para alavancar o turismo em Salvador. O diferencial do espaço, com atividades para além do embarque e desembarque de passageiros, como lojas, restaurantes e quiosques, só aumenta a nossa expectativa de que os visitantes que vierem na atual temporada de cruzeiros 2016/2017 para o Porto de Salvador, com certeza, irão retornar. A modernização do terminal, aliada à proximidade com os grandes cartões postais de Salvador (Forte São Marcelo, Mercado Modelo, Pelourinho) o torna um excelente ponto de atracação para transatlânticos (sic). Além do mais, o soteropolitano e os turistas terão uma área de eventos e de lazer no bairro do Comércio, durante todo o ano. A pretensão é de que o terminal, além de abrigar os serviços diretamente relacionados ao atendimento ao turista, contemple também atividades que estimulem o soteropolitano a frequentar o espaço moderno com atividades culturais e de lazer. 

INFORME SOCICAM: Quais as expectativas da CODEBA em relação à atuação do CONTERMAS no Terminal Marítimo de Passageiros de Salvador? 

Pedro Dantas: A expectativa é a melhor possível, diante do know-how que a Socicam e o Concais já têm há anos para lidar com o segmento de turismo náutico. Não temos dúvidas de que o espaço foi projetado para que o turista possa voltar sempre e o soteropolitano utilize uma área de eventos durante os 12 meses do ano."

Notas do Portal WorldCruises.com: 
*Um transatlântico é um navio de passageiro que cumpre linha regular e é utilizado como meio de transporte entre um ponto e outro. A palavra transatlântico se refere a este tipo de navio, e não é sinônimo de navio de cruzeiro, que são embarcações dedicadas ao lazer. Atualmente, pouquíssimos transatlânticos estão em operação, dois deles são o Queen Mary 2, da Cunard Line, que realiza a linha entre Southampton (Reino Unido) e Nova Iorque (EUA) e o RMS St. Helena, que realiza a linha entre a África do Sul e o arquipélago de Santa Helena. 

A Socicam e o diretor Pedro Dantas erram repetidamente ao se referir aos navios de cruzeiro com esta palavra. 

**A Royal Caribbean não terá navios no Brasil nesta temporada, portanto, não fará escala no porto de Salvador ou qualquer outro no país. 

Texto (©) Copyright Daniel Capella e Sosicam.
Imagens (©) Copyright Governo CODEBA, Daniel Capella e Socicam. 

0 comentários:

Postar um comentário

 

©2013 Design por Ray Câmara