Pesquisa mostra que 90% dos passageiros pretendem viajar de navio novamente

|

O estudo da CLIA BRASIL, realizado em parceria com a FGV, também mostrou que mulheres são maioria nos cruzeiros marítimos nacionais. Com a pesquisa, a entidade ainda revelou o perfil do passageiro brasileiro na temporada 2015/2016.

Quando gostamos de alguma coisa, além de indicá-la para outras pessoas, queremos repetir a dose. Foi o que aconteceu com 88,8% das pessoas que viajaram de navio na temporada 2015/2016, que, segundo estudo da CLIA BRASIL (Associação Brasileira dos Cruzeiros Marítimos) em parceria com a FGV, confirmaram sua pretensão em fazer outra viagem em alto mar.

Os cruzeiros marítimos têm como principal característica oferecer uma viagem completa, livre de preocupações. Quem compra um cruzeiro leva, automaticamente, transporte, hospedagem, alimentação all inclusive e entretenimento a bordo. Na temporada 2016, 63,8% das pessoas que navegaram estavam vivendo essa experiência pela primeira vez.

A mesma pesquisa mostra que as mulheres são maioria nas viagens de navio no Brasil. Em 2016, elas representaram 56,5% dos viajantes que gostam de aproveitar momentos em alto mar. Outro dado interessante é que 64,9% dos passageiros são casados, enquanto 24,7% são solteiros e 10,4% divorciados ou viúvos. O estudo ainda destaca que 32% dos turistas viajaram em família e quase 31% em grupos de amigos.

Passageiros de diversas faixas etárias participam de festa em navio no Brasil
As faixas etárias são muito variadas, já que as companhias costumam oferecer viagens para todos os tipos de público e tem apostado cada vez mais em viagens segmentadas, desde navios com shows de artistas famosos até cruzeiros fitness. O estudo mostra que 23,2% dos passageiros da última temporada tinham entre 25 e 34 anos, enquanto 20% tinham de 55 a 64 anos e 8,7%, mais de 65 anos.

Graças a sua ótima relação entre custo e benefício e às diversas categorias oferecidas pelas armadoras, os navios contaram com 33,1% de pessoas com renda média entre R$ 2.501 e R$ 5 mil, enquanto o percentual de passageiros com renda abaixo de R$ 2.500 (17,4%) e acima de R$ 10 mil (17,6%) foi bem similar. Já no ranking de estados de origem dos turistas, os cinco principais são respectivamente São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O Estudo de Perfil e Impactos Econômicos de Cruzeiros Marítimos no Brasil, realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) a pedido da CLIA BRASIL (Associação Brasileira dos Cruzeiros Marítimos), traz outros dados do setor e pode ser acessado pelo site da entidade.

Texto (©) Copyright CLIA Abremar.
Imagens (©) Copyright Daniel Capella.

0 comentários:

Postar um comentário

 

©2013 Design por Ray Câmara